Homepage Pedidos Curiosidades Astrologia
Astrologia
Gastronomia
Diversos
       Fórum "Fonte de Luz"

       Desporto

       Passatempos

       Numerologia

       Cristais

       Incensos "Intenção"

       Poesia

       Contos e Lendas

       Sonhos "A) a Z)"

       Meteorologia

       Links Úteis

       TV Regional

       Rádios Regionais

       Links Recomendados

       Informação

       Significado dos nomes
Noticias
Newslettes
Questionário Fontedeluz.com



hocnet.pt - Alojamento de sites

Portal de Sites


Classifique-nos no
mundoPT

Parceiros

www.fontedeluz.com - Eucaristias Lagos e Búdens e História da Igreja Santa Maria de Lagos
 
Eucaristias Lagos e Búdens e História da Igreja Santa Maria de Lagos

 

 EUCARISTIAS

DE

LAGOS E BÚDENS

 

EUCARISTIAS 

 

LAGOS E BÚDENS

Inverno Setembro       

a  Maio

Verão     Junho    

a Agosto 

Almádena

Sábado

17:00

17:00

Barão S. João

Domingo

16:00

17:00

Barão S. Miguel

Domingo

9:30

9:30

Bensafrim

Domingo

11:30

11:30

Búdens

Domingo

11:30

11:30

Burgau

Domingo

16:00

17:00

Espiche

Domingo

16:00

17:00

Figueira

Sábado

16:00

17:00

Odeáxere

Domingo

12:00

11:00

S. Sebastião

Sábado

18:00

21:30

Domingo

10:00

9:00

Salema

Sábado

15:00

16:00

Sargaçal

Sábado: e 3º

16:00

19:00

Sra. da Luz

Sábado

x

21:30

Inglês-Último Sábado

18:30

19:00

Domingo

9:30

9:30

Sta. Maria

Sábado

18:00

18:30

Domingo

11:30-18:00

11:30-18:30

SEMANA

Sta. Maria

Terça a sexta

18:00

19:00

S. Sebastião

Quarta-Quinta-sexta

19:30

19:30

Odeáxere

Terça

18:00

19:00

Sra. da Luz

Quinta-feira

19:00

21:00

HISTÓRIA BREVE da Igreja de Santa Maria de Lagos

Ao longo de ano são milhares de pessoas que a visitam. Entram nela e sentem-se bem, não por causa da sua riqueza, mas da sua dignidade e apresentação.

Esta bela igreja de Lagos já tem uma longa história, por vezes bastante atribulada, mas sempre vencida com vontade, zelo, fé e generosidade.

Foi acabada de construir no século XVI, conforme testemunham os dizeres gravados numa lápide da sua porta lateral: «Isto se acabou em primeiro de Julho de 1568».

Parece que, para o efeito, foi aproveitada uma ermida já ali existente em 1499.

O ano de 1612, assinalado sobre o nicho da sua porta principal, é data apontada para a reconstrução da fachada no reinado de Filipe II. Os bustos de S. Pedro e S. Paulo ladeiam a arquivolta desse mesmo pórtico.

O terramoto de 1 de Novembro de 1755, festa de Todos-os-Santos, arrasou por completo a Igreja Matriz de Santa Maria da Graça, sede da paróquia, e matou muitas pessoas que nesse momento se encontravam presentes para a santa missa. Situada na actual Rua do Adro, nela esteve sepultado o Infante D. Henrique, morto em Sagres, e dali trasladado para o Mosteiro da Batalha.

Também a Igreja da Misericórdia, actual Igreja de Santa Maria, sofreu alguma coisa com o terramoto. Depois das obras necessárias foi cedida à paróquia de Santa Maria, inaugurando-se nela a vida paroquial no dia 30 de Setembro de 1756. Já lá vão, portanto, cerca de 250 anos, realizando assim, e de maneira mais plena, a finalidade para que tinha sido construída: o culto e a promoção da vida cristã.

No dia 29 de Julho de 1888, festa do Santíssimo Sacramento, um incêndio, provocado por um foguete ou tição para o lançar, destruiu completamente o telhado e o interior em menos de meia hora, salvando-se apenas as paredes, alguns documentos e algumas imagens, entre elas a de Santa Maria.

As obras de restauração, graças à generosidade de D. Maria Júdice Biker Morais Canhete, duraram três anos e o culto foi nela novamente reiniciado em 1891 com a presença de D. António Mendes Belo, Bispo do Algarve. Foi nessa restauração que o tecto foi revestido de molduras e rosetas.

No dia 7 de Julho de 1943, por auto oficial de entrega, igreja e anexos passam novamente a ser propriedade da paróquia de Santa Maria, pois esta paróquia, como praticamente, tinha sido expropriada pelo Governo em 1911.

Em 1969 o terramoto fez nela alguns pequenos estragos, rapidamente reparados, foi pintada de novo e D. Maria Angélica Santos ofereceu-lhe os bancos que ainda hoje possui. Foi nesse mesmo ano (Dia Mundial das Missões) que os Missionários Redentoristas assumiram a responsabilidade de párocos de Santa Maria. Pouco tempo depois foi mudado para o altar-mor o actual crucifixo, anteriormente por detrás de N.ª S.ª da Piedade; e a imagem de Santa Maria, que se encontrava por detrás do sacrário, passa para o local que hoje ocupa. Posteriormente foi colocada, onde hoje está, a imagem de N.ª S.ª do Carmo, trazida da Igreja do Carmo ou das Freiras, também propriedade da paróquia de Santa Maria.

Em 1978/9, o Hospital e a Misericórdia, com a anuência e a ajuda da paróquia de Santa Maria, fazem obras nos anexos situados por cima da sacristia e secretaria paroquial com a promessa de as usar só até ao momento da ampliação do Hospital. Nessa altura passaria tudo e com todas as benfeitorias para a paróquia de Santa Maria.

Em 1983 a igreja de Santa Maria passa por novos e importantes melhoramentos: recuperação redecoração dos estuques; vedação das janelas que davam para os anexos superiores; retirada dos veludos do altar de N.ª S.ª da Piedade e do trono, que se encontrava escondido; retirada igualmente do trono e colocado no seu lugar o crucifixo; feita, por detrás dele, e pelo pintor inglês Sr. Ken Ward, a bela pintura que ainda hoje todos admiram; pintada posteriormente toda a igreja com as cores claras que hoje possui, substituindo as cores escuras.

No dia 26 de Fevereiro de 1989, durante a missa dominical da tarde e devido a infiltrações de água, caiu parte do estuque do tecto, ferindo algumas pessoas. A igreja é imediatamente fechada ao culto, para obras, até ao dia 12 de Abril de 1990, Quinta-feira Santa, passando o culto dominical a realizar-se na bela igreja de Santo António. É substituído todo o telhado (ripas e telhas) e todo o tecto interior, ficando este, apesar das dificuldades em encontrar material e artistas para isso, com molduras e rosetas exactamente do estilo anterior. É também toda pinta com as cores que já possuía.

Em 199, ano centenário da grande reconstrução de 1891, faz-se o arranjo e douramento do sacrário (há muito colocado no altar-mor, mas sem a devida adaptação) e da moldura do painel que se encontra no antigo altar do Santíssimo; é também o ano da pintura exterior de toda a igreja e de outros melhoramentos interiores e na secretaria, ambão, degraus no presbitério…

Em 1891, a paróquia de Santa Maria teve consigo a presença do Sr. Bispo do Algarve, D António Mendes Belo. Na celebração do centenário da reconstrução no dia 27 de Outubro de 1991, festa de S. Gonçalo de Lagos, teve igualmente a presença do Sr. Bispo do Algarve, desta vez na pessoa do Sr. D. Manuel Madureira Dias.

Que a história breve da já longa Igreja de Santa Maria anime a todos quantos a frequentam e visitam a viver o que ela significa, testemunha e celebra. E que esta nossa igreja seja por todos acarinhada. Bem o merece esta jóia histórica e culta da cidade de Lagos.

Nota final: O crucifixo, N.ª S.ª da Assunção (Padroeira), S. José, S. Gonçalo de Lagos, N.ª S.ª da Piedade são todas imagens em madeira do séc. XVII-XIX. Curioso o baptispério, estilo árabe, sem data certa, mas seguramente não de idade muito remota e talvez do tempo da restauração da igreja.

 


 


Enviar a um amigo Perfil - Facebook Vantagens Parceiro MTCard Vantagens e Descontos